a obra de arte total. um conceito para todos os tempos e lugares

arte numa perspetiva global

home/home.html

projetos

iniciativas no âmbito do desenvolvimento de investigação e criação contemporânea

áreas de investigação

o programa está organizado em sete áreas de investigação e três áreas para a criação artística

programa

arte numa perspetiva global é uma iniciativa do centro de investigação e estudos em belas-artes

pt | en

sobre o projeto

O projeto A Obra de Arte Total. Um Conceito para Todos os Tempos e Lugares está integrado no programa Arte numa Perspetiva Global, iniciado em 2011 no Centro de Investigação e Estudos em Belas Artes (CIEBA) da Universidade de Lisboa (FBAUL). Este programa transversal a todas as seções do CIEBA tem o propósito de explorar as especificidades da criação artística, das formulações estéticas emergentes em contextos culturais ao redor do mundo, assim como os processos de confluência e interação artística resultantes do diálogo intercultural ao longo do tempo. O objetivo central do programa Arte numa Perspetiva Global é estabelecer uma trama de relações entre histórias da arte, sustentada em conceitos universais à criação artística, em paralelo com as singularidades identitárias da expressão artística de diferentes culturas, e analisar a importância que os processos de globalização têm na arte e na cultura contemporâneas.

O projeto A Obra de Arte Total. Um Conceito para Todos os Tempos e Lugares tem o objetivo de repensar o conceito de obra de arte total através de uma análise alargada no tempo e no lugar, não se concentrando apenas em torno das definições estéticas alinhavadas por Richard Wagner e outros filósofos do Romantismo Europeu.

A fronteira entre a noção teórica e um processo prático da criação artística que se caracteriza pela combinação de várias formas artísticas é definida pela a utilização do conceito Gesamtkunstwert pelo filósofo alemão Karl Friedrich Trahndorff (1782–1863), na sua obra intitulada Ästhetik oder Lehre von der Weltanschauung und Kunst, publicada em 1827. Nessa obra, Trahndorff afirmou “que as quarto artes, (…) a arte do som da palavra, da música, da arte mímica [teatro] e da dança, reúnem a possibilidade de coalescência para se tornar uma única produção [artística]”.

Mais tarde, no seu ensaio Das Kunstwerk der Zukunft (A Obra de Arte do Futuro), publicado em 1849, Richard Wagner levou o conceito de “obra de arte total” a um outro nível, apresentando a Ópera como o maior exemplo de união entre todas as artes, relacionando a música, o drama, a escrita e a pintura como um novo meio de dissolução das fronteiras entre os géneros artísticos, que se consuma, simultaneamente, com a afirmação da arte colaborativa.

Este projeto pretende analisar e observar como os modelos de síntese e coalescência das artes foram trabalhados pelos artistas de uma forma global, entendendo que não se trata de um conceito enraizado ao contexto do Romantismo Europeu, mas de uma prática da criação artística transversal a todos os tempos e a todos os lugares. Desta forma, pretende-se estudar a natureza totalizante da obra de arte num duplo sentido: o da coalescência das artes o processo de criação de uma obra singular, e o da reformulação artística, no qual a obra de arte se cria a partir de outra obra de arte.



indicadores de produção científica do projeto

fase 1 (outubro de 2013 – março de 2014)

A Fase 1 do projeto é constituída pela organização de uma conferência que pretende reunir investigadores e artistas para apresentarem os seus trabalhos de investigação e de criação artística recentes relacionados com o tema e constituir uma equipa de trabalho que dará continuidade ao projeto.


fase 2 (março de 2014 – outubro de 2015)

A Fase 2 consistirá na preparação de uma coletânea de ensaios integralmente em língua inglesa, a partir de uma seleção dos trabalhos apresentados durante a conferência, juntamente com os ensaios de outros investigadores convidados. Esta coletânea de textos poderá ser publicada pelo CIEBA/FBAUL na coleção Global Art Monograph Series, que conta já com dois volumes publicados sobre a construção da identidade artística chinesa a partir do contato com outros povos. Em alternativa, se a equipa de investigadores do projeto o considerar, a coletânea de textos poderá ser submetida para publicação por uma editora de renome internacional.

Ainda durante a segunda fase cada elemento da equipa de investigadores irá desenvolver um ensaio no contexto do projeto para submeter em revistas científicas com elevado fator de impacto.


organização

Centro de Investigação e Estudos em Belas Artes (CIEBA)

Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa


coordenação do projeto

Rui Oliveira Lopes, PhD (CIEBA/FBAUL)

Fernando António Baptista Pereira, PhD (CIEBA/FBAUL)

Maria João Ortigão (CIEBA/FBAUL)

Fernando Rosa Dias (CIEBA/FBAUL)


secretariado

Pedro Reisinho (CIEBA/FBAUL)


atividades

Conferência Internacional


projecto co-financiado por







Largo da Academia Nacional de Belas-Artes

1249 – 058, Lisboa – PORTUGAL

( (+351) 21 325 252 113

* agp@fba.ul.pt